A faringite ou dor de garganta é geralmente o resultado de uma infeção por parte de microorganismos (especialmente vírus, tais como rhinovirus, adenovirus, herpesvirus e, às vezes, bactérias, principalmente Streptococcus pyogenes) ou de uma irritação causada por fatores ambientais.

As faringites podem ser de dois tipos: AGUDAS e CRÓNICAS.

As faringites agudas são, na maioria dos casos, infeções de origem viral ou bacteriana, de rápida resolução e autolimitantes. Podem afetar apenas a faringe ou ser a consequência de infeções generalizadas que afetam as vias respiratórias superiores ou seja, as zonas próximas do nariz, dos ouvidos e da laringe.

É difícil distinguir uma faringite bacteriana de uma viral somente pelos sintomas, já que são muito semelhantes (mucosa faríngea muito avermelhada e inflamada, formação de exsudato, dor ao deglutir).

Dependendo do decurso da doença, as faringites também podem evoluir para formas crónicas, ou seja, formas inflamatórias de longo decurso (superior a 2 semanas) que surgem frequentemente relacionadas com patologias de outros órgãos e sistemas, tais como: doenças do nariz e seios paranasais (rinossinusites crónicas), refluxo gastroesofágico, amigdalites crónicas, fatores climáticos e ambientais.

Diferença entre infeção bacteriana e infeção viral.

Leia atentamente as advertências e as instruções de utilização.

Aboca